terça-feira, 6 de maio de 2014

Luta Desigual - por Ricardo Raimundo


      Era um dia normal de trabalho, os meus pés estavam a chorar por um pouco de descanso, mas ainda faltavam 2 horas de trabalho, já que era uma sexta-feira e parecia que toda a gente da cidade decidiu sair HOJE á noite.

- Sookie, na mesa 7 precisam de mais cerveja – disse Sam.

Reparei que não havia mais, tinha de ir ao armazém. Chegada lá fora senti uma presença estranha, pensei de imediato que era o Bill. De repente algo toca em mim, me abraça e toma nos seus braços, beijando-me e eu pressentindo que já conheço esse alguém deixo-me ir na espiral de emoções. Meio atordoada dou por mim encurralada entre o seu corpo e a parede, nunca nesses momentos os seus lábios deixam de tocar os meus.
Mas passado algum tempo sou acordada deste transe por uma voz que grita, 

- Larga-a sua besta!!
      É a voz de Sam. Atrapalhado solto-me do seu abraço e percebo que estava a beijar Eric. Deus do Céu só posso estar doida…

      Entre os meus pensamentos e recriminações só vejo um lobo irromper contra Eric, certamente Sam, este tenta desesperadamente morde-lo, feri-lo, e consegue, consegue afincar os afiados dentes no dedo grande do pé de Eric… meio horrorizada faço uma nota mental para me rir mais tarde, mas agora estou demasiado ocupada a pensar numa maneira de acabar com luta.Mas, subitamente, Bill chega. Aliviada corro para ele. 

- Bill ainda bem que estás aqui. Por favor acaba com isto – digo-lhe eu desesperada.

      Saindo do meu lado com um salto Bill interrompe na luta, mas ao invés de separá-los começa também ele aos murros, pontapés e cabeçadas. No meio de pés, cabeças, patas e focinho por vezes tenho a esperança que um deles ganhe, mas nada. Até que de repente tudo fica em silêncio e os três homens, Sam agora tinha mudado para o seu modo humano, começam a rir. Eric com o dedo do pé em sangue, Sam com um galo na cabeça e com tufos de cabelo solto e Bill com um olho negro e agarrado às suas doloridas costas. A minha primeira reação foi espanto. De repente Sam fala: 

- Venham daí.

     Hoje é sexta-feira vamos beber um copo. Pagam uma cerveja. Então Sam, olhar para Eric responde: 

- Por hoje podemos fazer uma trégua. 

     E a rir abandonam o armazém e sozinha me deixam para ir beber algo.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Autor: Ricardo Raimundo

Poste Aqui

Nenhum comentário: