sábado, 1 de março de 2014

A estrada



         Tudo começou em uma tarde cinza e fria.. as luzes piscavam na estrada vazia.. uma menina caminhava com seu ursinho e mala nas costas, é não é uma tarde muito boa para sair de casa mais depois de tudo que aconteceu, tão repentinamente na tinha outra escolha..
          Seu pai sempre saia e não tinha hora para voltar, sua mãe coitada sempre era espancada pelo marido. Na região eram conhecidos como a família perfeita, mas a realidade era cruel e brutal, uma casa aparentemente simples e normal escondia um segredo macabro e obscuro.
Alice era uma menina diferente que reparava em coisas que mais ninguém via no dia-a-dia, reparava passarinhos cantando, arvores floridas, grama, vento, céu e horizontes, sua mãe Margarida adorava seu trabalho que tinha no cento da cidade, tinha uma pequena loja de frutos e passava a maior parte do tempo lá, Rogério era um bêbado que ninguém o via pois passa a maior parte do tempo em bares privados da cidade, chegava tarde em casa e sempre brigava com Margarida que muito não podia fazer, ela sustentava a casa, e ele além de agredi-la física e verbalmente sempre tirava dinheiro dela.
          Sem entender direito oque acontecia com seus pais, Maria tentava compreender o lado dos dois. Uma bela noite bateram em sua porta, Rogério ainda não tinha chegado do bar, então Margarida foi atender.
          Ela abriu a porta e viu um homem pálido, cabelos longos e afeição meio intrigante. Então ela perguntou..
- quem é você?
- meu nome é Carlos amigo de seu marido
- se é amigo dele não deve ser uma pessoa muito boa
- haan.. tenho noticias dele posso entrar?
- entre e me diga oque ouve? é grave?
          Carlos entrou e a sensação térmica abaixou,  Maria e Alice suaram frio. Agora que convidou o inimigo para sua própria casa não muito oque fazer, Carlos era frio quando Maria encostou nele ela sentiu como se ele fosse um morto, ele olhou para ela e seus olhos mudaram de amarelados para vermelho sangue, abriu sua boca e mostrou seus dentes pontudos.. Era um vampiro e Alice já sabia, Carlos atacou o pescoço de Maria, seus gritos agonizantes eram de por medo em qualquer um, Alice o chutou no rosto e subiu as escada correndo e foi se esconder no quarto de seus pais, Carlos levou o corpo da Maria, e o silencio tomou conta da casa toda.. Alice de baixo das cobertas tremendo de medo escutou um barulho, tinha alguém subindo a escada, entrou no quarto e trancou a porta, ela sentiu uma mão tentando tirar o cobertor, quando o cobertor caiu estava escuro mas ela pode ver, era seu pai Rogério ele estava bêbado e louco agarrou-a e começou a tirar suas vestis acreditando que era sua mulher Maria, Alice gritava mas ele nem ligava.
          De manhã Alice acorda toda machucada jogada no chão e seu pai na cama dormindo, sim ela foi estuprada pelo pai, muito assustada e transtornada correu para a cozinha querendo acabar com tudo pegou uma faca  e foi ao encontro do pai, cortou sua garganta, se aprontou pegou seu urso e mala e sai daquela casa onde nunca mais queria voltar a estar, e agora ela caminha em uma estrada vazia e nebulosa, fria e sem fim, ela esta no caminho para o inferno onde apenas a dor e sofrimento...
          Carlos tinha mordido ela mas ela nem percebeu, estava toda machucada e começara a se curar.


Nenhum comentário: