quinta-feira, 10 de maio de 2012

O doce aroma do medo





         O doce aroma do medo


         Era inverno na cidade de Wentsbyr, tudo era "deserto" pois ninguém saia de casa em uma nevasca, a cidade era conhecida como a cidade dos mortos pois morriam misteriosamente moradores de la, a cidade era muito conhecida e muito visitada pois  tinha os pontos turístico e o farol de Wentsbyr, que era muito visitado todos os dias milhares de pessoas visitavam aquela cidade mas um fato ocorrido no ano de 1940 mudou tudo por la.

          Chegara a cidade um grupo de viajantes misteriosos, e com um cheiro muito forte todos já estranharam mas como estavam acostumados a receber muitos viajantes não ligaram muito para eles, esses viajantes se dirigiu-se a uma hospedaria para passar a noite, mas Cleber Afonso dono do estabelecimento se recusou a oferecer quartos para eles por que eles cheiravam muito mal e talvez não pode cm pagar a hospedaria. Foi então que James, líder do grupo retirou sua toca olhou fundo nos olhos do gerente e disse:
—Agente vai ficar!
          O gerente rindo e com um tom de deboche exclamou:
—há tá e como vocês planejam pagar a conta?
           James com um pequeno sorriso no canto da boca virose para trás e disse a seu grupo:
—Ele quer saber como vamos pagar!... ha há... vamos pagar com SANGUE!
          E os cinco então começaram à atacar todos, o local se transformou em um verdadeiro massacre e os vampiros se alimentaram com o sangue dos mortos. Os cinco se chamavam de Os Rotgers, entre eles havia 3 homens e 2 mulheres, o líder era James, Paul & Roger eram os sub chefe do bando, as 2 vampiras se chamavam Emily & Michele as duas seduziam os homens mortais e levavam eles até a morte, o grupo sempre agia em cidades pequenas na calada da noite, mas por algum motivo eles decidiram agir nesta cidade tão visitada.
          Logo que as pessoas souberam oque tinha acontecido no Hotel ficaram literalmente em panico tentaram sair da cidade o mais rápido possível mas... claro que todas as tentativas foram em vão na tentativa de sair da cidade as pessoas eram puxadas para cidade de  novo, como um tipo de magia de aprisionamento que também fazia a cidade desaparecer para o resto do mundo mortal.
          Uma semana tinha se passado e já não dava para escutar um gemido de dor ou um grito de desespero porque a cidade literalmente foi aniquilada pelos Rotgers, isso é, oque eles pensavam mas um pequeno grupo de 30 sobre viventes conseguiu se refugiar em um tipo de porão em uma casa onde se realizava trabalhos misticos, la na casa a única pessoa que conseguia decifrar os livros de magia e realizar trabalhos era uma mulher muito velha que se chamava Gruta, ela  colocou um odor em volta da casa para confundir o ofato dos vampiros, ela sabia como se livrar dos vampiros mas ia precisar de ajuda, as pessoas logo começaram a se preocupar ainda mais porque ninguém queria sair da casa como uma isca para vampiros, um homem se apresentou a velha e disse:
Eu posso fazer isso, se é para salvar todos vocês...
  -com um tom de tristeza
então a mulher dele disse:
  -NÃO você ira morrer la fora... não posso deixar você fazer isso
então ele perguntou à ela.
  -Você viria comigo?
ela pensou e decidiu que ia fazer esse sacrifício, então os dois sairão da casa e começarão a gritar para chamar a atenção dos Rotgers e como era esperado eles apareceram em uma velocidade inacreditável cercaram o casal para ataca-los foi então que a velha mistica sai do esconderijo e executou o ritual para acabar com os vampiros mas Michele com uma grande velocidade conseguiu tirar o frasco da mão da velha e jogou em um canteiro ali perto e começou a sugar todo o sangue dela e quando o bando ia atacar o casal e o restante dos sobre viventes uma garota saiu correndo por trás de todas e jogou o frasco no chão e a fumaça inalada pelos vampiros começou a secar a pele deles até virarem pó.
                               Em fim tudo tinha acabado...

Um comentário:

Joice Paulino disse...

adorei ;*, e quando que vai vir historias românticas?